Passar para o Conteúdo Principal
Mirandela Turismo

Gastronomia de A a Z

  • Aletria
    Coza 250 gramas de aletria em água temperada com uma pedrinha de sal e depois escorra-a da água, depois de cozida deite-a num litro de leite bem quente onde deve ter misturado 300 gramas de açucar e casca de um limão. Deixe ferver, retire do lume, e depois de arrefecida junte oito gemas de ovo batidas. Volte a pôr no lume para as gemas cozerem. Coloque numa travessa e polvilhe com canela e açúcar.
  • Alheira de Mirandela
    A Alheira de Mirandela é um enchido tradicional fumado, que pode ser degustado como entrada ou como prato principal. Este deve ser servido com batata cozida, grelos ou couves.
  • Arroz Doce
    Coloque uma casca de limão, 1 colher (sopa) de manteiga, 1 pau de canela, 125g, de arroz, 150g de açúcar, 750ml de leite e canela para polvilhar. Põe-se o leite a ferver com a casca do limão, o pau de canela e o açúcar. Junta-se o arroz e deixa-se cozer. Depois de cozido acrescentam-se as gemas. Verte-se o arroz para um prato de servir e polvilha-se com a canela.
  • Bacalhau Assado com Pão Centeio
    Ingredientes: Postas de bacalhau, alho, fatias de pão centeio, muito azeite, pimenta e batatas. Depois de demolhar bem o bacalhau, escorra-o e coloque-o numa assadeira com azeite; polvilhe as postas de bacalhau com o alho picado, tempere com pimenta e regue-as com bastante azeite. Esfarele o pão sobre as postas de bacalhau. Leve ao forno bem quente, regando várias vezes as postas com azeite (enquanto assam), acompanhe com batatas cozidas ou assadas com casca (batatas a murro).
  • Bolinhos de Azeite
    Deite num alguidar meio quilo de açúcar, um quilo de farinha, uma colher de chá de bicarbonato, uma colher de chá de canela, seis ovos, dois decilitros e meio de azeite e dois decilitros e meio de leite. Amasse até ligar e depois tenda uns bolinhos redondos, untando as mãos com azeite para facilitar. Leve-os ao forno num tabuleiro untado com azeite e polvilhado, ligeiramente, com farinha.
  • Bolos da Páscoa
    Bata muito bem uma dúzia de ovos com 400 gramas de açúcar. Adicione dois decilitros de vinho e a mesma quantidade de azeite, ambos ligeiramente aquecidos. De seguida junte sal, um cálice de aguardente e cerca de 30 gramas de fermento de padeiro dissolvido em água morna. Num alguidar grande, onde colocou esta mistura, vá acrescentando a farinha pouco a pouco, batendo sempre e com as mãos. Junte o resto da farinha até formar uma bola macia.

    Polvilhe com um pouco de farinha e tape muito bem. Utiliza-se cerca de um quilo de farinha. Quando a massa estiver fina e duplique de volume, molde em pequenos bolos ou pães e pincele-os com ovo batido e açúcar. Leve ao forno bem quente. O vinho (um cálice de vinho do Porto ou de aguardente) pode ser substituído por leite, nesse caso, leva.
  • Borrego Assado
    Ingredientes: Carne de borrego, pimentão-doce, alho, louro, sal grosso e vinho branco.

    Limpar e temperar o borrego com o alho, sal, pimentão-doce, louro, vinho branco. Levar ao forno durante 1h30m.
  • Cabrito Assado com Arroz no Forno
    Deixe um cabrito novo a marinar em água, um litro de vinho branco, duas folhas de louro e uma cabeça de alhos esmagada. No dia seguinte leve o cabrito ao forno para começar a assar, regando duas ou três vezes, com a água onde esteve a marinar. Enquanto o cabrito assa, faça um refogado em azeite com uma cebola picada, dois dentes de alho picados e os miúdos do cabrito cortados aos bocados pequenos. Depois de refogar um pouco, junte quatro chávenas de arroz e deixe que se envolva e absorva a gordura. Junte o dobro da água, fora do lume, e espere até que o cabrito esteja quase assado. Nessa altura meta o arroz numa assadeira de barro, atravesse a assadeira com uns paus de loureiro e coloque o cabrito em cima dos paus. Regue o cabrito com o líquido que largou durante a assadura e meta outra vez no forno para o cabrito acabar de assar, deixando pingar a gordura por cima do arroz.
  • Caldo de Cascas
    Ingredientes: cascas ou casulas (vagens secas de feijão), cebola, chouriço, batatas, sal e azeite. Refogue a cebola picada no azeite, junte as cascas bem demolhadas e partidas, além do chouriço cortado às rodelas; deixe cozer e junte as batatas cortadas aos pedaços. Deixe cozer novamente, retire do lume e tempere com azeite cru.
  • Caldo Verde
    Ingredientes: 500g de couves para caldo verde cortadas fininhas, azeite de Trás-os-Montes q.b., água, batatas e sal grosso. Coloque ao lume numa panela, a água e o sal. Logo que começar a ferver, coloque as batatas descascadas e cortadas em pedaços. Quando estiverem cozidas esmagam-se voltando a colocá-las na água da cozedura, juntando as folhas de couve cortadas para caldo verde, depois de bem lavadas em duas ou três águas. Junte o azeite e deixe levantar fervura por dois ou três minutos com a panela destapada, para a couve ficar bem verde. Sirva numa tigela juntando uma rodela de chouriço para dar gosto. Acompanhe com pão de centeio.
  • Coelho Estufado
    Ingredientes: coelho do monte, vinho, azeite, alho, louro, salsa, piripiri e sal. Depois do coelho bem limpo e bem lavado, parta-os aos bocados e introduza-os em vinho e alhos, durante vinte e quatro horas. No dia seguinte, num tacho fundo deite bastante azeite, cebola cortada às rodelas alternando com camadas de coelho. Junte a folha de louro, um ramo de salsa, piripiri e cubra tudo com o molho de vinho e alhos e deixe refogar lentamente até apurar. Acompanha com batatas cozidas e grelos salteados.
  • Couve Penca de Mirandela
    Já desde longa data que as terras férteis da freguesia de Carvalhais produzem couve penca, com características bem diferenciadas, que a tornam muito procurada e apreciada. Em Novembro de 2004, para fazer jus a esta hortaliça, a Junta de Freguesia de Carvalhais organiza a I Feira da Couve Penca, com o objetivo de promover e sensibilizar para a importância económica desta cultura, nestas terras de ledra. No sentido de valorizar este produto de qualidade, certificou-se a semente da Couve Penca de Mirandela, a qual satisfaz as condições estabelecidas no artigo 4º, do DL n.º 154/2004, de 30 de Junho. A semente está inscrita no Catálogo Nacional de Variedades de Espécies Agrícolas e de Espécies Hortícolas, através do Despacho n.º 3574/2006, de 31 de Janeiro, emanada pela Direcção-Geral de Protecção das Culturas e publicado a 2ª Série do Diário da República, de 15 de Fevereiro de 2006.
  • Folar de Carne
    Aquecem-se os ovos com quase um litro de azeite, sal a gosto (uma média de três dúzias de ovos para dez quilos de farinha). Deita-se a farinha numa masseira e dentro dela os ovos aquecidos em azeite, mistura-se com o fermento, feito no dia anterior, bem desfeito. Amassa-se muito bem e põe-se a levedar.

    Quando a massa estiver o dobro, está em condições de ir para as formas. Untam-se estas com azeite e coloca-se uma camada de carne (presunto, salpicão, linguiça, galinha estufada em azeite), mas sem cebolas, tudo partido em pequenos bocados. Outra de massa, outra de carne, terminando com uma de massa. Fica a levedar mais uma hora e meia e quando a massa, no tabuleiro ou na forma, está o dobro, está pronta para ir para o forno. Este deve estar bem quente. Depois de cozidos, no momento em que se retiram, besunta-se a parte superior com uma gema de ovo.
  • Mel da Terra Quente
    “Mel produzido pela Apis mellifera (sp. ibérica) a partir do néctar das flores da flora características da região. Este mel tem cheiro e sabor “sui generis”. A Denominação de Origem Protegida obriga a que o mel seja produzido de acordo com as regras estipuladas no caderno de especificações, o qual inclui, designadamente, as condições de produção, extração, embalagem e conservação do produto. A rotulagem deve cumprir com os requisitos da legislação em vigor, mencionando também a Denominação de Origem Protegida. A área geográfica está circunscrita aos concelhos de Mirandela, Vila flor, Moncorvo, Freixo de Espada à Cinta, Mogadouro, Alfândega da Fé, Macedo de Cavaleiros, Carrazeda de Anciães, Vila Nova de Foz Côa e Valpaços.
  • Peixes do Rio Fritos
    Ingredientes: peixes do rio (carpas, bogas, escalos, barbos, etc.), azeite, alho, sal e vinagre. Depois de arranjados os peixes, tempere-os com sal e vinagre durante pelo menos uma hora; se os peixes forem grandes corte-os em postas delgadas. Numa frigideira, aquece o azeite (bastante), junte-lhe os alhos (com a casca) e frite os peixes (ou postas).
  • Perdiz com Couve
    Tempere a perdiz com sal e pimenta preta e depois envolva-a em folhas de couve-lombarda e ate bem com um fio. Meta as perdizes num tacho e disponha por cima da couve umas fatias de toucinho, umas rodelas de cebolas, uns dentes de alho picados e um ramo de salsa. Molhe com um copo de vinho branco e dois copos de água. Deixe cozer em lume brando, abanando o tacho duas ou três vezes durante o tempo de lume.
  • Posta de Vitela
    Um bom pedaço de carne do lombo de vitela (350g), sal grosso, azeite. Coloca-se a carne na brasa temperada com sal grosso. Depois de assada rega-se com um fio de azeite e serve-se com batata a murro e legumes salteados.
  • Rojões
    Carne de porco do lombo e da barriga, alho, sal grosso, louro e banha de porco. Tempera-se a carne com o alho, o sal e o louro. Leva-se ao lume com a banha e deixam-se cozinhar até que a carne fique macia e dourada, acrescenta-se o vinho e servem-se com batatas cozidas.
  • Sopa de Agriões
    Ingredientes: Batatas, cebola, agriões, ovos, sal e azeite. Numa panela, coloque a água, o sal, o azeite, as batatas e a cebola picada, quando tudo estiver bem cozido, desfazer tudo com a varinha mágica, deixar ferver novamente e juntar os agriões que devem cozer apenas um pouco. Bata muito bem os ovos e deite-os em fio na sopa.
  • Sopas de Alheiras
    Carne de porco, galinha, pão de trigo, alho, azeite e sal grosso. Colocar numa panela as carnes para cozer, temperadas com alho e sal. Quando estiverem cozidas, corta-se o pão às fatias finas, poe-se numa travessa de servir, rega-se generosamente o pão com a água da cozedura das carnes, colocando-se pedaços de todas as variedades de carne por cima do pão.
  • Sopas de Alho
    Ingrediente: pão, alho, salsa, colorau ou hortelã, sal e azeite. Faça um caldo com água, os alhos, a salsa e o colorau doce; tempere com sal e azeite. Deixe ferver e deite-o por cima das fatias de pão previamente cortadas, retifique com azeite cru.
  • Tordos de Cheiros
    Ingredientes: Tordos, vinho do Porto, tomilho, manjerona, alecrim, sálvia, sal e pimenta. Depois de limpar e abrir os tordos, salpique-os de sal e pimenta. Ao lado tenha uma tigela cheia de vinho do porto, na qual deve juntar um ramo de cheiros de tomilho, manjerona, alecrim e sálvia. Neste molho, vá passando demoradamente os tordos e asse-os de seguida em brasas bem vivas. Entretanto, faça um molho para o respetivo acompanhamento, com três a quatro colheres de sopa de manteiga, duas colheres de vinho e aromatize com as mesmas ervas.
  • Tordos Fritos
    Tordos, louro, pimenta, malagueta, presunto, canela, cebola e sal grosso. Limpar os pássaros e abri-los ao meio, temperar com sal. Frite-os numa sertã com bastante azeite, retire os pássaros para um tacho de barro. No azeite da sertã, faça um refogado de cebola às rodelas e o presunto em tiras, junte o louro, a canela, a malagueta e a pimenta, deixe apurar um pouco e verta sobre os tordos.
  • Trutas com Azeitonas
    Ingredientes: azeitonas sem caroço, trutas, cebola, azeite, vinagre, pimenta, tomilho, louro, salsa, cenoura e sal. Prepare um caldo com água, vinagre, cenoura, cebola, salsa, louro, tomilho, pimenta e sal; deixe cozer bem. Depois de bem limpas as trutas, introduza-as no caldo e deixe cozer apenas 10 a 15 minutos. Escorra-as quando o caldo já estiver frio e coloque-as num prato. Prepare, entretanto, o molho, misturando azeite, vinagre, cebola e as azeitonas, desfazendo tudo com a batedeira. Sirva as trutas frias, acompanhadas por este molho com batatas cozidas (ou assadas com pele).

Posto de Turismo de Mirandela Rua D. Afonso III 5370-408 Mirandela Telefone: 278 20 31 43

Partilha
logótipos EU
logótipo wiremaze